segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Das pontas

Eu entendia muito bem
o significado do prazer na pele,
do prazer nos poros,
até as pontas dos seus dedos
passearem pelo meu rosto.

E também sabia
do poder de um carinho no cabelo
da sutileza de uma pegada forte
até as pontas dos seus dedos,
das duas mãos,
tatearem o caminho
do seu carinho forte em mim.

Parafraseando o filme:
nenhuma transa nunca foi tão pessoal
quanto as pontas dos seus dedos
caminhando em poros meus.

Nenhum comentário: