quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

decantando

Eu acho que, agora, queria compor uma música pra você.
Bem...nem sei se seria mesmo pra você,
talvez, seria sobre mim e o que de mim é seu.

Eu poderia, agora, escrever um poema
com métrica, rima e muito amor nas entrelinhas;
mas..falar de mim quando eu me misturo com você, não parece simétrico,
não parece possível,
não parece bonito,
e nos desaparecemos entre as linhas...

Na verdade, o que eu quero agora é você.
Sujo,
insano,
impuro,
injusto,
indigno.
Adjetivos que estão por trás do que você se revela, pela própria fala que te descreve.

Foi bom ler isto?
Te trouxe conforto?
Se sim...vou dar um jeito de te esquecer.