terça-feira, 21 de setembro de 2010

Palavras de lágrimas

Em vários momentos da vida,
tive dores reais.

Doeu quando levei uma pedrada no pé
de uma briga que nem era minha...
Doeu também quando bati a cabeça
na trave do gol e desacordei.
E doeu quando quebrou a garrafa de vidro
em cima do meu anelar da mão esquerda...
Foi assim também quando o Bóris, meu cachorro, fugiu...
E foi árduamente doloroso quando pessoas especiais,
pra mim, morreram.

Hoje eu não sangro por fora.
Ninguém morreu,
ninguém fugiu...

Mas dói...
dói como se tudo se quebrasse aqui dentro...
como se tudo se misturasse...ácido e base.
De neutro, hoje, aqui dentro, não tem nada...

Dói como se um dementador sugasse minha alegria,
meu passado feliz...
Dói como se o mundo desse cabeçadas em mim
e toda dor de amor se concentrasse
e fluísse em minhas veias...

Dói como se não fosse passar,
como se fôsse numa solitária
com perímetro de pregos,
cheiro de vômito,
e veneno de tarântula,
tudo em um metro quadrado,
sem janela.

Porém...como me sinto egoísta!!
Vai..não vou falar dessa dor,
não posso dividir meu erro
e perpetuá-lo na memória de mais alguém.

Vai...
porque minha dor vai passar
e espero que, com ela,
meu amor também se vá.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

acertando as contas...

e se eu digo que te quero
é um querer que extrapola os poros,
a pele, o toque.

quero o seu todo.
o que você respira,
o que te alimenta,
o que te permite sonhar...

quero te permitir me ler,
te permitir me ter
além dos meus poros.

falta só você pagar pra ver...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Existem coisas que nunca mudam na vida de uma mulher como eu:

Sentir  o gosto do seu beijo
toda vez que alguém passa perto
com o cheiro do seu perfume
fazendo curva no vento.

Olhar pro lado,
perdida em lembranças eternas
toda vez que  alguém pronuncia
um mesmo nome que o seu.

Comparar todo frio na barriga
com a era glacial que você me fez sentir
quando eu ainda acreditava na possibilidade
de sermos felizes...juntos.

Afirmar pro mundo que não te amo mais
e já esperar olhares e sorrisos incrédulos.

Porém...
O que eles não sabem
é que, pra uma mulher como eu
você não passa
de pegadas em trilha de areia
que se desmancham com sopros.

E eu amo sim...
amo o que eu sentia por você.
E sinto saudade é disso.

Cada margarida que vejo na trilha
é uma pegada sua que se demora mais em se esvair.

Vi uma hoje.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Sussurro

Você me pede em casamento
e eu sei que é só por um dia...
Em 24 horas: flerte, namoro,
casório, lua-de-mel e divórcio.

E aceito assim
desde que assim seja
todo dia.

Ainda quero viver um dia todo com você.

Café da manhã, beijinho...
Almoço, desenho animado na tarde,
jantar, com vinho,
café e cama, com o Sol do dia seguinte,
anunciando o fim da noite sem sono
que dividimos a sós.

Suor, pele, carinho...

Respiração, poros,
caminho tateado por lábios...

Anseio dormir no teu colo.
Beijar tua nuca
até me perder nos teus cabelos.

Amiga, amante, confidente, ouvinte, mulher...
assim sou tua...
Caso com você quando quiser!
Desde que seja por um dia...
e no outro também.

Sem planos,
me permito ser com você.
Ser menina, criança...
Ser tua
ainda que supostamente...

Me alimente
desse teu sorriso apaixonante!
Dessa tua presença inebriante...

Te deixo, hoje, um sussurro em forma de música:

video