sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Aliás

Alice Ayres



Existem sons que são meus
e sempre serão...
são meus e são para mim.
Porém, não fui eu quem os fez.

Da mesma forma,
existem momentos em que minha vida
se fecha
e se abre para mim.
Suave solidão que me engole
sem me fazer sentir dor...
ela me angustia,
me devora,
mas não me mata.
Aliás,
sem ela, eu não viveria.

Me enxergo quando o dia está nublado.
Se o vento soprar as nuvens,
você aparecerá.
Mas, na minha solidão,
alísios não existem.

Talvez eu tenha mesmo que aprender
a conviver com as nuvens
sem nunca saber se elas, de fato,
escondem alguma coisa.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Se eu pudesse me reescrever
voltaria a ser a mulher na menina que eu era há dez anos atrás.

Alice Ayres

domingo, 6 de setembro de 2009

Me entorpecer...
as vezes é bom fugir
de mim
de você.
Me entorpecer...
esquecer que meu mal
se traduz na sua ausência.

Volta...

Alice Ayres