segunda-feira, 10 de maio de 2010

negação

De forma consciente, eu não te amo não.

Cada suspiro é de lembrança...
Lembro seu sorriso,
seu cheiro que varia de acordo com o sabonete do banheiro,
mas em você, é peculiar, sutil e maravilhoso!
Lembro seus olhos
e seu olhar em mim,
me fazendo tantas perguntas,
e todos os meus receios em respondê-las...

Lembro nossas conversas em silêncio...
e eu entendo tudo o que me diz assim...
acho que você finge que não, mas sabe tudo o que digo
quando olho pra você.

Lembro nosso beijo com chuva.
O colo que você sabe me dar...
E, tem razão...com você eu sou pequena...
me aninho perfeitamente em seus braços,
como se eles fossem feitos para me caber.

Cada suspiro, dói e arranca risos de canto de boca.
Reparou que temos manias semelhantes?
Nossas bocas combinam no riso de lado,
no toque entre ambas,
e no trancar ao pensar em dizer a verdade do que sentimos um pelo outro.

Sim, troco os artigos quando escrevo devaneios sobre você.

Fujo de mim quando o suspiro me faz pensar na possibilidade de sentir amor por você.

Mas...de forma consciente, não! Eu não te amo não!
É só um lapso que, no momento, não me permite voar pra longe
e me aninhar em outro colo,
outro cheiro,
outros lábios...