domingo, 12 de abril de 2009

elucubrando...

Alice Ayres



Um poema tem que ser curto
para se fazer direto e inteligível.
Essa opinião é momentânea
e é longa a minha história;
mas poema não é livro nem novela
poema é música;
porém, existe livro de bolso
e canções eternas.

e existe você,
existo eu
e não existimos nós e ponto final.
Ponto final pode encerrar tudo ou compor reticências

E eu posso fingir que te amo
ou aceitar que já passou,
que não esqueci, mas perdeu o sentido;
e só não seremos nós porque eu não quero mais.
mas...posso me ignorar,
posso te sobrepor a mim,
continuar a me perder por buscar você
e não te achar...e não me achar...e sofrer

O ponto de vista pode, ou não, ser real.
Dizer ser amor o que você provoca em mim não passa de um ponto de vista.
ponto...final ou reticências? é...acho que ele só completa a minha interrogação.


Escrito em 24/03/2009