domingo, 3 de outubro de 2010

Origem

Detesto seu cheiro.
Ele me dá nojo, medo, dor...
A única coisa boa, sua, que tenho
é um violão.

Só que sinto seu cheiro o tempo todo,
esse cheiro ruim, podre.
E sinto mesmo estando meses sem te ver
e, hoje, perdi o rumo ao perceber
que esse seu cheiro está em mim.

Sou parte de você.

Talvez eu tenha herdado o seu pior.
                                           Com exceção deste violão.

Ao mesmo tempo que  te odeio,
quero te ver...
Preciso saber se você ainda respira,
porque, mesmo de longe, sinto sua dor.
Lembro seu odor...
Percebo que sou suja,
porque sou parte de você, podre de você.

E o mais foda disso tudo
é que eu te amo, pai.



(escrito em agosto de 2008...e a dor, hoje, é idêntica)

Nenhum comentário: