segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Pra você...

Não exagero com você.
As  coincidências que exageraram conosco, com os dois.
Ops! Esqueci que a gente ainda não terminou a discussão
sobre a existência, ou não, de coincidências.

Cada  risadinha de canto,
demonstra a surpresa de mais uma música em comum,
de mais um lugar em comum...
Não exagerei ao dizer que nunca esqueceria o nome da sua mãe,
porque ele tem parte
do nome que sempre sonhei pra uma possível filha minha.

Mesmo que minhas suposições não nos leve a lugar algum,
eu acho que a gente dá certo...
E, cada dia a mais, com você,
se faz confirmação:
amo suas argumentações,
amo suas atitudes,
amo suas dúvidas
e amo sua plenitude.

Amo seus beijos,
e sua risada boba.
Amo seus gostos,
seu cheiro,
amo meu tato no seu corpo.

Amo o medo de te perder
e amo o fato de você ter
me provocado a coragem de não mais fugir.

Amo suas extremidades e seus extremos.

Amo você
e eu.
Juntos.

Nenhum comentário: