terça-feira, 23 de novembro de 2010

Nerd (era assim que eu te chamava quando não sabia seu nome há 14 anos atrás)

Na minha história
existem fatos que são marcos revolucionários.

Não te quero hoje, nem te quero mais.

Só tenho saudades do que eu já senti por você.

Incrível como dói aceitar o fim do sentimento.
Não dá pra descrever sua importância na minha vida
nem entender o tipo de amor fraternal que você ainda provoca.
Meus poros, porém, já não mais se encaixam nos seus.

Um comentário:

FlyAway disse...

O meu chamava emo. rs
Ainda hoje sinto algo diferente, essa coisa inocente mesmo, sem malícia... Acho que é por isso que fica. Pelo menos a nostalgia e a melancolia que sobram.
olha só, rs. http://flaplop.blogspot.com/2010/11/desilusao.html

(eu apaguei o outro comentário pq tinha errado o link. d: )