segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Putz...

Alice Ayres


Minha indecisão não se pontua
no amor que sinto por você
nem na falta que sinto
na presença de tua ausência

Minha dúvida não se baseia
em incertezas de te querer para sempre
em morar
e dormir, todos os dias, com você.

Se eu assumir você,
casa minha
será rua.

A indecisão se pontua, portanto,
no fato de ser ou não lícito
ter e amar você.

Aqui, posso gritar pro mundo:
já te tenho!
e te amo...
como amo...

A base da dúvida
está na extensão deste grito.
Acho que ele é só nosso.
Ele balança a minha subjetividade que, hoje,
se enrosca na sua.

Meu céu é você. Mas...no escuro.
Sem luzes,
nem de holofotes,
nem de refletores.

Nenhum comentário: