sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Aliás

Alice Ayres



Existem sons que são meus
e sempre serão...
são meus e são para mim.
Porém, não fui eu quem os fez.

Da mesma forma,
existem momentos em que minha vida
se fecha
e se abre para mim.
Suave solidão que me engole
sem me fazer sentir dor...
ela me angustia,
me devora,
mas não me mata.
Aliás,
sem ela, eu não viveria.

Me enxergo quando o dia está nublado.
Se o vento soprar as nuvens,
você aparecerá.
Mas, na minha solidão,
alísios não existem.

Talvez eu tenha mesmo que aprender
a conviver com as nuvens
sem nunca saber se elas, de fato,
escondem alguma coisa.

2 comentários:

samuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
samuel disse...

"Cotovia"
Denise Emmer

"Meu amor
Eu vejo a lua brilhar
Por que você quer partir agora ?
Lá longe, a noite é calma
É a rainha do mundo
Fica mais um segundo, fica mais um segundo
Vem comigo
A luz dos meus dias
Descobrir-nos-á
E somente a noite
Esconde-nos-á
É o amor impossível
Que o mundo não entende (nada)
Fica mais um momento, fica mais um momento
Fica comigo
Então, você está enganado
Foi o rouxinol
Que te acordou
E não a cotovia
Que nos traz os dias
Fica mais um segundo
Esquece o mundo, vem comigo"

me lembrou uns sentimentos seus, daquela suas histórias